quarta-feira, 18 de março de 2015

Amor Sou Tua

"Se nem tudo contigo são alegrias serenas,
Se me dás tanta hora amargurada.
Se padeço e te digo em certos dias,
Que me quero ir embora, por fim cansada.
Se me dói o ciúme, se me põe louca de penas,
Se anda tanto queixume na minha boca.
Meu amor, minha vida, são queixas somente,
De alguém que sente, que anda sentida.
O que digo não faço, o amor continua,
Sem ti não passo, AMOR SOU TUA."
Letra: Guilherme Pereira da Rosa
Música : Frederico Valério
Interpretação: Amália Rodrigues

sábado, 6 de dezembro de 2014

Complicam tanto as coisas que lhe perdem a essência...

Aquele momento em que a legislação está tão densamente ramificada que a sua aplicabilidade prática deixa de ser plausível.

domingo, 16 de novembro de 2014

The lighthouse and the waves

Like the lighthouse,
My face stands still as stone,
My apathetic expression does not seems to change.

Like the waves of the ocean,
My heart is struggling at war
As a quest to find who I really am.




  

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Ver o futuro como uma pirâmide

No inicio desta semana um Professor disse uma coisa que, nesta altura, me fez mais sentido que nunca:

"Vejam a vossa vida futura como uma pirâmide, quando maior for a base, mais alto poderão subir."

As horas estão a afunilar, mas ainda é tempo de alargar as bases.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Quem obriga a escolher, é quem irá perder.

Ele era simples, nunca excluía ninguém
Apreciava a vida e sonhava ir mais além.

Ela queria-o para si, guardava isto no seu coração
Ele gostava dela, até lhe dava a mão.

Ele queria estar com todos e magoou-a sem intenção
Ele queria fazer tudo, mas ela só queria dar-lhe a mão

Para agradá-la, ele cedeu
Mas o resto da sua vida esmoreceu

Ela era feliz, mas ele já não
Ela estava livre, e ele numa prisão.

Quando se queixou, o mundo dela se desmoronou
E foi aí que ela se mostrou:
"Escolhe a vida que tens ou a vida que tinhas,
Escolhe entre mim e as tuas noites sozinhas"

Ele percebeu que não havia muito a fazer
Mais valia noites sozinhas, mas não ter nada a perder

Ele queria estar com ela, mas tinha de ser por sua vontade
Não podia era sujeitar-lhe a sua liberdade

Ela estava a prendê-lo, dando-lhe esta opção,
Mas acabou por perdê-lo e nunca mais lhe deu a mão.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Meu fado meu


Aiii. Incrível, incrível INCRIVEL!! 

Estou completamente rendida. 

Não sou a maior fã da Mariza, mas esta interpretação conjunta está maravilhosa.

 Uma delicadeza e sensibilidade incomparáveis

 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O Natal já cá canta!

Já arranjei companhia para estudar até ao Natal!!
(Com lareira e tudo, que categoria)